Cursos USP - História do Brasil Colonial II

Cursos Livres
Para Todos

Cursos USP - História do Brasil Colonial II

Sobre o curso

Curso do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da Universidade de São Paulo.

Apogeu, crise e fim da colonização portuguesa da América (c.1695-c.1822)

Programa
1 - O ouro do Brasil e a economia mundial.
2 - A sociedade das Minas Gerais.
3 - O Reformismo Ilustrado e a América portuguesa.
4 – Fronteiras coloniais e limites no século XVIII.
5 – Escravidão, tráfico negreiro e escravismo, séculos XVIII e XIX.
6 - Literatura e cultura letrada.
7 - A idéia de Brasil no século XVIII.
8 - Motins e sedições: os padrões de contestação política.
9 - O debate historiográfico em torno da “crise do Antigo Sistema Colonial”.
10 - A Corte no Brasil e as reconfigurações do Império Português.
11 - A Independência e a formação do Estado e da nação.
12 - A parte e o todo: a dinâmica da colonização, séculos XVI-XIX.

Objetivos
- Analisar as reconfigurações políticas, econômicas, sociais e culturais na América portuguesa durante o século XVIII.
- Analisar a crise do Império português e a criação das condições de possibilidade para o surgimento e consolidação, nas primeiras duas décadas do século XIX, de um projeto de ruptura política entre Portugal e Brasil
- Discutir criticamente a historiografia clássica e os debates mais recentes acerca dos temas a serem abordados no curso.

Docente

João Paulo G. Pimenta

João Paulo G. Pimenta

Bibliografia

ALDEN, Dauril - Royal Government in Colonial Brazil, with special reference to the administration of the Marquis of Lavradio, Viceroy, 1769-1779. Berkeley: University of California Press, 1968.
2
ALEXANDRE, Valentim – Os sentidos do império: questão nacional e questão colonial na crise do Antigo Regime português. Porto: Afrontamento, 1993.
ARRIGHI, Giovanni – O longo século XX: dinheiro, poder e as origens de nosso tempo. Rio de Janeiro/São Paulo, Contraponto/Edunesp, 1996.
ARRUDA, José Jobson de A. – O Brasil no comércio colonial. São Paulo: Ática, 1980.
ÁVILA, Affonso - O Lúdico e as Projeções do Mundo Barroco. São Paulo: Perspectiva, 1971.
BARMAN, Roderick J. - Brazil, the Forging of a Nation (1798-1852). Stanford: Stanford University Press, 1988.
BERBEL, Márcia Regina – A nação como artefato: Deputados do Brasil nas Cortes Portuguesas, 1821-1822. São Paulo: Hucitec, 1998.
BETHELL, Leslie (org.) - História da América Latina. Vol.1 e 2: América Latina Colonial. São Paulo: Edusp-Funag, 1997-1999.
BOSCHI, Caio C. – Os leigos e o poder: Irmandades leigas e política colonizadora em Minas Gerais. São Paulo: Ática, 1986.
BOXER, Charles – O império marítimo português (1415-1825). Ed. Revista, Lisboa: Edições 70, 2001.
CANDIDO, Antonio – Formação da literatura brasileira. 5ªed. Belo Horizonte: Itatiaia, 1975.
CUNHA, Manuela Carneiro da. Política indigenista no século XIX. História dos Índios no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1992, p.133-154.
DIAS, Maria Odila da Silva - A interiorização da metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda, 2005.
DOMINGUES, Ângela – Quando os índios eram vassalos: colonização e relações de poder no norte do Brasil na segunda metade do século XVIII. Lisboa: Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 2000.
FALCON, Francisco, A época pombalina. Política Econômica e Monarquia Ilustrada. São Paulo: Ática, 1982.
FERNANDES, Florestan – A revolução burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. 5ª.ed. São Paulo: Globo, 2006.
FAORO, Raymundo - Os donos do poder. Formação do patronato político brasileiro. 2ª.ed. Rio de Janeiro: Globo, 1975.
FIGUEIREDO, Luciano. O império em apuros: notas para o estudo das alterações ultramarinas e das práticas políticas no Império colonial português, séculos XVII e XVIII. FURTADO, Júnia (org.) – Diálogos oceânicos: Minas Gerais e as novas abordagens para uma história do Império ultramarino português. Belo Horizonte: Edufmg, 2001, p.197-254.
FLORENTINO, Manolo – Em costas negras: uma história do tráfico de escravos entre a África e o Rio de Janeiro. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.
FRAGOSO, João – Homens de grossa aventura: acumulação e hierarquia na praça mercantil do Rio de Janeiro (1790-1830). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1992.
FRAGOSO, João & FLORENTINO, Manolo - O arcaísmo como projeto: mercado atlântico, sociedade agrária e elite mercantil em uma economia colonial tardia, RJ, c.1790-c.1840. 2ª.ed.revista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.
FURTADO, Celso - Formação Econômica do Brasil. 21aed. São Paulo: Nacional, 1986.
GOUVÊA, Maria de F. Poder político e administração na formação do complexo atlântico português (1645-1808). BICALHO, M. F./GOUVÊA, M./FRAGOSO, J. (orgs.) – O Antigo Regime nos Trópicos: a dinâmica imperial portuguesa (séc.XVI-XVIII). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001, p.285-315.
3
GRIJÓ, Luiz Alberto (et.all.) – Capítulos de História do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2004.
HALPERIN DONGHI, Tulio – Reforma y disolucion de los impérios ibéricos 1750-1850. Madrid: Alianza, 1985.
HESPANHA, Antônio M. A constituição do império português. BICALHO, M. F./GOUVÊA, M./FRAGOSO, J. (orgs.) – O Antigo Regime nos Trópicos: a dinâmica imperial portuguesa (séc.XVI-XVIII). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.
HOBSBAWM, Eric J. – A era das revoluções 1789-1848. 4ªed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.
HOLANDA, Sergio Buarque de - Capítulos de literatura colonial. São Paulo: Brasiliense, 1991 (organização e introdução de Antonio Candido).
HOLANDA, Sérgio Buarque de. A herança colonial – sua desagregação. História geral da civilização brasileira t.II. O Brasil monárquico. São Paulo: Difel, 1962.
JANCSÓ, István – Na Bahia, contra o império: história do ensaio de sedição de 1798.
São Paulo: Hucitec/Edufba, 1995.
____. A construção dos Estados nacionais na América Latina – apontamentos para o estudo do Império como projeto. SZMRECSÁNYI, Tamás & LAPA, José do A. (orgs.) – História econômica da independência e do império. São Paulo: Hucitec, 1996.
____. (org.) - Independência: história e historiografia. São Paulo: Hucitec/Fapesp, 2005.
JANCSÓ, István & PIMENTA, João Paulo G. Peças de um mosaico (ou apontamentos para o estudo da emergência da identidade nacional brasileira). MOTA, Carlos G. (org.) - Viagem incompleta: a experiência brasileira 1500-2000. São Paulo: Senac, 2000.
KANTOR, Íris – Esquecidos e renascidos: historiografia acadêmica luso-americana (1724-1759). São Paulo: Hucitec, 2004.
KOSELLECK, Reinhart - Crítica e crise: uma contribuição à patogênse do mundo burguês. Rio de Janeiro: Contraponto/Eduerj, 1999.
KÜHN, Fábio. Gente de fronteira: sociedade e família no sul da Amérca portuguesa – século XVIII. GRIJÓ, Luiz Alberto (et.all.) – Capítulos de história do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2004, p.47-74.
LARA, Silvia H. – Fragmentos setecentistas: escravidão, cultura e poder na América portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.
LYRA, Maria de Lourdes - A utopia do poderoso império. Portugal e Brasil: bastidores da política (1798-1822). Rio de Janeiro, Sette Letras, 1994.
MALERBA, Jurandir (org.) - A Independência brasileira: novas dimensões. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.
MARQUESE, Rafael – Feitores do corpo, missionários da mente: senhores, letrados e o controle dos escravos nas Américas, 1660-1860. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.
MAXWELL, Kenneth – A devassa da devassa. A Inconfidência Mineira: Brasil e Portugal, 1750-1808. 2ªed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.
____. - Marquês de Pombal, paradoxo do Iluminismo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.
MELLO, Evaldo Cabral de – A fronda dos mazombos: nobres contra mascates, Pernambuco, 1666-1715. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
MENZ, Maximiliano M. Entre impérios: formação do Rio Grande na crise do sistema colonial português (1777-1822). São Paulo: Alameda, 2009.
4
MOREL, Marco & BARROS, Mariana M. de - Palavra, imagem e poder: o surgimento da imprensa no Brasil do século XIX. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.
NEUMANN, Eduardo S. Uma fronteira tripartida: a formação do continente do Rio Grande – século XVIII. GRIJÓ, Luiz Alberto (et.all.) – Capítulos de história do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2004, p.25-46.
NOVAIS, Fernando A. - Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial (1777-1808). São Paulo: Hucitec, 1979.
PALACIOS, Guillermo – Cultivadores libres, Estado y crisis de la esclavitud en Brasil en la época de la Revolución industrial. México: FCE, 1998.
PEDREIRA, Jorge – Estrutura industrial e mercado colonial. Portugal e Brasil (1780-1830). Lisboa: Difel, 1994.
PEREIRA, Miriam Halpern & outros (orgs.) – O liberalismo na península ibérica na primeira metade do século XIX. Lisboa: Sá da Costa, 1982, 2 vols.
PERRONE-MOISÉS, Beatriz. Índios livres e índios escravos: os princípios da legislação indigenista do período colonial (séculos XVI a XVIII). CUNHA, M.C. da (ed.) - História dos Índios no Brasil. São Paulo, Companhia das Letras: 1992, p.115-132.
PRADO JÚNIOR, Caio - Formação do Brasil Contemporâneo. 21a.ed. São Paulo: Brasiliense, 1989 (1942).
SALGADO, Graça (org.) - Fiscais e meirinhos: a administração no Brasil colonial. Rio de Janeiro: Nova Fronteira/Arquivo Nacional, 1985.
SIMONSEN, Roberto – História econômica do Brasil (1500-1820). 8ªed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1978.
SLEMIAN, Andréa (et all.) - Cronologia de história do Brasil colonial (1500-1831). São Paulo: Departamento de História – FFLCH/USP, 1994.
SLEMIAN, Andréa & PIMENTA, João Paulo G. – O “nascimento político” do Brasil: origens do Estado e da nação. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.
____. A Corte e o mundo. Uma história do ano em que a família real portuguesa chegou ao Brasil. São Paulo: Alameda, 2008.
SOUZA, Laura de Mello e - Desclassificados do ouro: a pobreza mineira no século XVIII. Rio de Janeiro: Graal, 1983.
____. – O sol e a sombra: política e administração na América portuguesa do século XVIII. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.
VILAR, Pierre – Ouro e moeda na história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.
WALLERSTEIN, Immanuel - El moderno sistema mundial II: el mercantilismo y la consolidacion de la economia mundo-europea, 1600-1750. 5ª.ed. México/Buenos Aires/Madrid: Siglo XXI, 2007.
_____. El moderno sistema mundial III: la segunda era de gran expansión de la economia-mundo capitalista, 1730-1850. 2ª.ed. México/Buenos Aires/Madrid: Siglo XXI, 2006.

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.

Comentários

Compartilhar


Primeira Aula

Assistir >

Lista de Aulas

  • Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia
  • FAPESP
  • UNICAMP
  • UNESP
  • USP
  • FUNDAP
  • Centro Paula Souza